maresia

 

Maresia. O problema de quem mora na praia

Morar perto do mar é o sonho de muitos, porém, ser vizinho do oceano tem suas desvantagens. Um dos problemas é a maresia – e os danos causados pela salinidade nos móveis e eletrodomésticos.

A maresia é o ar que vem do mar com partículas de sal e que agravam os processos de corrosão em superfícies metálicas. É um fenômeno natural e que é fácil de ser evitado, principalmente para quem é dono de um veículo. O que você não pode é deixar que a maresia corroa seu carro com ferrugem e o desvalorize para uma futura revenda e a compra de um novo veículo.

Itens que são rotineiramente expostos ao ar do mar salgado como barcos, carros e sua casa de praia são suscetíveis a danos dispendiosos. Proteger os metais da maresia é muito mais fácil do que ter de reparar ou substituir o que já foi corroído pela ferrugem.

A manutenção simples e rotineira irá te ajudar em um longo caminho para prevenir a corrosão e pode poupar centenas de reais a longo prazo, se fielmente executada para proteger seus investimentos e principalmente, seu meio de transporte para que ele não perca valor e não te cause muitas dores de cabeça no futuro. Veja como proteger sua casa com algumas dicas:

 

Eletrodomésticos

Se a geladeira ou o fogão está muito oxidado, mas o motor ainda funciona bem, o ideal é levar o eletrodoméstico a algum profissional que trabalhe com manutenção de pintura desses equipamentos. “Ele lixará toda a crosta de oxidação, passará uma nova camada de massa plástica e, por fim, pintará”, explica o arquiteto cearense Marçal Barros. Para pequenos pontinhos de oxidação, a dica é: com uma lixa fina, própria para ferro, lixe bem o pedacinho oxidado. Depois, passe um esmalte de unha (na cor do eletrodoméstico, claro!) na parte lixada. “O esmalte o protege, impedindo que a oxidação se espalhe. Contudo, é uma solução temporária”, salienta o especialista.

 

Móveis

Para prevenir danos em peças feitas de madeira, sempre aplique nelas óleos de peroba e lustra-móveis. Outro segredo simples e eficaz é limpar as superfícies com frequência, removendo os resíduos de sal deixados pela maresia. Já no caso dos móveis de fórmica utilize limpadores multiusos.

 

Janelas

As peça fabricadas em metal são as que mais sofrem com a ação da maresia. Para evitar a ferrugem, prefira aço inoxidável ou alumínio. Aplicar três demãos de verniz ou filme de poliuretano, que adere como uma segunda pele à superfície e não deixa a umidade passar, também é uma alternativa. “Nas dobradiças das portas, use uma vez por semana spray de óleo para proteger os mecanismos de metal e evitar que a peça fique rangendo”, diz Barros.

 

Portões

As áreas de ferro expostas ou com pintura descascada podem enferrujar e emperrar. Para evitar isso, pinte portões e grades com revestimentos antioxidantes, os quais impedem o contato do ferro com água e os sais da maresia.

 

Piso de madeira

Nos locais em que a exposição à maresia e ao sol é mais prolongada, aplique verniz naval.

 

Vidro, plástico e acrílico

Janelas, tampos de mesa e luminárias suportam bem ao sol, ao vento e ao calor. Estantes com portas de qualquer um desses materiais protegem os aparelhos eletrônicos.

 

Tecidos

Prefira revestir os móveis com tecidos à base de poliéster. Eles são os mais indicados para sofás e poltronas, porque resistem à umidade e não mofam. Nas janelas, as cortinas do tipo blecaute conseguem barrar não apenas o sol mas também a maresia.

 

Paredes externas

“Como o concreto é poroso, as gotículas cheias de sais penetram no material e enferrujam as estruturas metálicas internas, fazendo-as aumentar de tamanho”, explica o biólogo Cláudio Gonçalves Tiago, de São Paulo. O concreto não suporta esse crescimento e começa a rachar. O melhor é pintar as paredes com produtos impermeabilizantes, que evitam a penetração dos sais.

 

Paredes internas

No interior das casas, as gotículas da maresia aumentam os níveis de umidade. O ar molhado e as altas temperaturas do litoral ajudam também no aumento de fungos e bolores. A melhor alternativa para prevenir esse problema é usar tintas especiais com fungicidas na fórmula, vendidas em lojas de materiais de construção. Elas têm substâncias capazes de acabar de uma vez com a infestação.

 

Computador

A maresia é um problema sério para o computador. “Para prevenir danos, não o deixe em locais com muita circulação de ar e sempre utilize a capa de proteção específica para PC quando ele estiver desligado”, aconselha João Lobo, professor de manutenção de micros do Senac-Pernambuco. Se o computador já estiver com oxidação, é preciso limpar a placa-mãe (parte do computador que armazena o chip). Mas isso só pode ser feito por um técnico.

 

Confira 5 dicas para evitar os danos da maresia nos carros

Durante a fabricação, os carros de hoje recebem uma proteção antiferrugem nas chapas da carroceria. Sobre esta camada protetiva é que vem a tinta de acabamento, com a base e o verniz. Essa proteção é o suficiente para impedir os efeitos da maresia, mas durante o uso do carro, pedras, riscos ou amassados podem danificar essa proteção. Se você mora ou frequenta o litoral frequentemente, confira cinco dicas que ajudam a evitar prejuízos causados pela maresia:

 

  • 1 – Após o período na praia, verifique se os terminais de bateria, conectores elétricos, filtros de ar e equipamento de lubrificação estão livres de água e areia.
  •  

  • 2 – Os resíduos de areia e sal podem romper as coifas do amortecedor, comprometendo o desempenho da suspensão do veículo. Portanto, faça manutenção na caixa de direção e nos amortecedores após um longo período no litoral.
  •  

  • 3 – Encaminhe o seu carro para lavagem especial caso ele permaneça mais de 15 dias na praia. Atente se os produtos de limpeza que serão utilizados na manutenção do seu veiculo são neutros para que não danifiquem a proteção da pintura, borrachas e componentes elétricos.
  •  

  • 4 – Durante a estadia no litoral, tente guardar seu carro num lugar coberto e fechado durante a noite. É o momento de mais crítico da maresia.
  •  

  • 5 – Para proteger a parte inferior do veículo, o óleo de mamona é uma fácil, porém curta, solução. Ao borrifar o óleo na parte debaixo, ele segura a poeira e o sal, saindo facilmente com água de chuva ou empoçada e perdendo seu efeito. É uma boa forma de proteger, porém, ao retornar para a cidade recomenda-se a lavagem completa para retirar o óleo e o mesmo não reter sujeira.

     

Fonte: MM, CG, Terra

     

(Este conteúdo foi visitado 103 vez(es) | 1 visita(s) hoje)
Você também pode ser interessar por:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>